terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Tornava - se toda dramática e viver doía.




Ela sabia o que era o desejo - embora não soubesse que sabia. Era assim: ficava faminta, mas não de comida, era um gosto meio doloroso que subia do baixo ventre e arrepiava o bico dos seios e os braços vazios sem abraço. Tornava - se toda dramática e viver doía.




Clarice Lispector, A hora da estrela

Nenhum comentário: