sexta-feira, 17 de junho de 2016

"furou cada um dos meus cem olhos: - você me deixou!"



No meio do caminho tinha, com força, o amor.
E ele fez de mim sua cama, 
sua chama,
seu consolo em meus contornos.
Mãos estúpidas,
corpo nu,
membro erguido
sobre a sombra da minha inocência.

No meio do caminho...
o amor!
fez do meu corpo morada
e do meu peito vazio
alimento para os desconsolos
dos dias que não passam.

No meio do caminho tinha o amor.
Com a força do vento, 
fez de mim sua cama,
sua chama,
sua lama.

Há sempre o fim.


Nenhum comentário: